Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



License to copy

 

Sempre que se tenta defender a premissa absurda por detrás do projeto-lei 118/2011, a tal lei 62/98 que decide taxar "preventivamente" os dispositivos de armazenamento e cópia, recorre-se ao exemplo da Taxa de Radiodifusão.

A premissa é esta: já que não conseguimos  controlar quem usa, pagam todos um pouco.

 

Então...

 

Se isto é verdade, posso assumir que ao comprar um disco "taxado" estarei legalmente abonado para o encher de pirataria?

 

Para quem queira saber mais:

 

Sobre o preço dos discos rígidos

 

Sobre o projeto lei 118/2011

 

Imposto sobre a cópia privada

 

Update: Para quem não tenha percebido o sarcasmo subjacente ao post, é óbvio que o direito à cópia privada não confere direito à pirataria. No entanto não serão poucos os que acharão esse um ressarcimento justo pelo imposto pago.

Blind

 

Ocorreu-me assim de repente a propósito desta história infeliz.

 

Se tudo correr bem e de acordo com a Lei de Moore, os discos continuarão a ficar cada vez mais baratos certo?

Não é de todo utópico imaginar que um disco rígido de 2TB custe uns 50 € no final de 2012, princípios de 2013.


Assim sendo e considerando que a taxa é de 0,02 € por GB, podemos ter em breve uma situação sui generis.

 

Um disco pode custar 50€ e ter uma taxa de mais 50€.

Isto é idiota sob tantos pontos de vista. Atribuir um valor fixo por GB conhecendo a Lei de Moore é revelador de uma inépcia total para legislar seja o que for. É digno de verdadeiros mentecaptos.

 

Update: sobre a queda dos preços dos discos, via @pedroleite

 

iSCSI no Mac

28.12.11

No início do ano comprei um NAS (Network Attached Storage) da Synology. O DS1511+ mais o add-on DS510.

Sempre o usei com um mount de AFP no Mac ou samba no Windows sem qualquer problema. Uso-o essencialmente para storage de música e videos, bem como Time Machine e backup da library do iPhoto.

 

Hoje decidi olhar para as opções de iSCSI do Synology e fazer uns testes de performance comparativos entre AFP, iSCSI e eSATA.

Aqui ficam os resultados (jaw dropping)

 

Setup:

 

Hackintosh 10.7.2 ligado via gigabit ao Synology através de uma Time Capsule.

 

Transferência de um ficheiro de 14.08 Gigabytes

 

 

NAS AFP mount - 2:41

iSCSI - 2:24

eSATA - 1:57

 

Transferência de um directório com 7319 pequenos ficheiros

 

 

NAS AFP mount - 1:24

iSCSI - 0:14 (sim, é mesmo 14 segundos)

eSATA - 0:12

 

Depois disto seria óbvio mudar os volumes todos para iSCSI. Seria mas não é.

Até agora não encontrei nenhum iSCSI initiator a um preço minimamente aceitável.

O iSCSI initiator que usei foi o globalSAN v5 que custa a módica quantia de US$ 200. Ridículo :/

 

Update (thx @pedroleite). Na realidade são US$89 por máquina. Não deixa de ser um abuso.

Só tenho direito a 12 desejos não é? Acabo de saber que afinal já não preciso usar um deles.

 

Chegou-nos há pouco (ironia das ironias, por telefone, Nokia E71), a notícia de que a Ensitel havia publicado um novo comunicado ponto um ponto final nesta história.

 

Deixo os saltos e os olés para quando estiver mais entornado. Por agora ficam alguns sentimentos contraditórios:

 

O comunicado está muito bem redigido. Antes de mais porque é o primeiro a vir assinado. É o primeiro contacto a ter um rosto humano. Um tal Pedro Machado. Em seguida porque não se limita a anunciar o fim da acção judicial; pelo contrário, perspectiva uma postura diferente para com os clientes no futuro.
E no entanto, os sentimentos são, como disse, contraditórios. Depois de viver de perto a montanha russa de emoções e acontecimentos das últimas 24/48 horas, com as suas ilusões, frustrações, irritações e esperanças, diz-me o meu lado racional para não embandeirar em arco e não retirar conclusões precipitadas como já tenho visto alguns fazer.


A Ensitel é uma empresa. E o objectivo supremo de qualquer empresa é fazer dinheiro. Nada mais do que isso. Não é inteligente relacionarmo-nos com empresas da mesma forma que o fazemos com pessoas de carne e osso. Nas empresas não há compaixão, humanidade nem valores de liberdade e fraternidade. Nas empresas há a religião do lucro.

 

Não foi por acção directa das nossas tiradas inflamadas, da nossa sátira ou promessas de não comprar nada à Ensitel que este volte face aconteceu. Não se iludam. A Ensitel já havia provado não ter o "rádio" sintonizado nessa frequência.

 

Foi antes por acção indirecta. De três formas:

 

Em primeiro lugar, o escalar do caso para os órgãos de comunicação social tradicionais, com direito a abertura de blocos noticiosos e vários artigos de opinião.

 

Em segundo, a coincidência de não haver outro tópico noticioso "sumarento" nesta altura. E de o público querer ouvir algo mais do que notícias sobre a crise.

 

e "last but definitely not least"

 

A consciência da ineficácia da acção que a Ensitel moveu. Quando esta decidiu avançar, pensou que a remoção dos posts iria garantir a protecção do seu "bom nome".A reacção de todos nós teve um efeito colateral que acabou por ser definitivo. O mérito da acção suspensiva movida pela Ensitel esvaziou-se por completo.A Ensitel percebeu que não lhe iria servir de nada mandar remover os posts. Não só estes já estavam replicados em vários sites, como o seu conteúdo era inócuo quando comparado com as centenas de novos posts escritos pela comunidade. Qualquer um deles bem mais atentatório ao "bom nome" da empresa.

 

A decisão era pois: ou avançar com uma acção cujo efeito prático seria 0. Ou recuar e fazer damage control, cumprindo o objectivo de qualquer empresa: ganhar o máximo de dinheiro e evitar as situações que afectem negativamente as suas vendas.

 

Optaram e bem pela segunda. Cá estaremos para ver as iniciativas que "estão a preparar".

 

E desta reacção química que precipitação ficou?

 

. Ainda há esperança para as causas online

. Cerca de 5% dos que se manifestaram via Twitter contribuiram activamente para os custos legais de defesa. Isto em menos de 24h e numa véspera de fim-de-ano.

. Trolls will be trolls. Para sempre.

 

Uma nota final.

 

Embora o Twitter e os Blogs sejam por vezes muito parecidos com os primeiros 10 minutos da Vida de Brian, com tanto messias, tantos Biggus Dickus e Sillius Soddu, tudo isto aconteceu espontaneamente. Sem necessidade de recorrer a profetas ou auto intitulados criadores do universo para nos guiar.

 

Os profetas desta vez estiveram de férias. Se calhar foi por isso.

 

Bom 2011

 

O texto do comunicado:

 

Tags:

Para dizer bem ou mal, que as máquinas não têm alma nem pecados :)

 

Tags:

Não tenhamos grandes ilusões.

 

A Ensitel já deu todas as provas de total cegueira na sua presença online.

 

O seu site é lastimável.

O seu facebook um erro de casting

Não usa twitter

Não sabe comunicar online

A própria empresa mãe Avenir-Telecom.fr consegue ter um site tão mau como a Ensitel

 

A conclusão trágica é a de que estamos a lidar com uma empresa "net autista". Nem creio sequer que os posts, tweets e comentários cheguem aos seus ouvidos. Provavelmente o "petit Robert" que vai apagando os comentários à hora de almoço também ainda não percebeu o que se está a passar.

 

Já os meios tradicionais (TV, Rádio e Jornais) não lhes escapam pela certa.

Resta saber se a casa mãe está a par da rebaldaria que a filial lusa tem aprontado.

Será?

Tags:

Os vídeos humorísticos, claro (de Hitler a Rambo)

 

 

Os videos de terceiros foram copiados para o SAPO Videos com menção aos autores originais do Youtube e Vimeo.

Em breve, também um apanhado dos artigos publicados em blogs.

Tags:

Em audio na TSF e Expresso Online (abre no SAPO Videos)

 

Tags:

Nas Televisões RTP1, RTP2 e TVI (Abre no SAPO Videos)

 

Tags:


Sobre mim

foto do autor





Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D